Essenciais para diversos processos industriais, os acoplamentos são aparelhos de conexão ou interação entre dois sistemas maquinários. Eles podem ser utilizados para fins distintos, mas podemos destacar alguns, entre eles: unir dois eixos; reduzir vibrações; absorver choques; não forçar rolamentos dos motores; transmitir torques; permitir a manutenção no eixo motriz ou no eixo movido individualmente.

Normalmente, os acoplamentos são formados por dois flanges, ou seja, discos de metais onde são fixados os eixos. O espaço onde os eixos podem ser encaixados são chamados de cubo. Já os elementos que ligam os dois flanges pode integrar elementos de borracha, parafusos e pinos.

Nesse contexto, existem basicamente duas divisões para os acoplamentos: permanentes (fixos), subdivididos em flexíveis e rígidos; e comandáveis (comutáveis), que atuam obedecendo a um comando.

Abaixo, veja mais informações sobre cada um deles:

 

Acoplamentos permanentes

Conectam eixos que durante o funcionamento da máquina ou equipamento não serão desconectados. Esses aparelhos são utilizados quando os eixos das árvores são colineares, paralelos ou no caso de ligações de árvores que se cruzam.

Rígidos: não possuem qualquer tipo de flexibilidade, além de não absorverem choques e vibrações. Modelos desse tipo também não são capazes de suportar desalinhamento angular, axial, radial.

Flexíveis: por outro lado, os acoplamentos flexíveis suavizam os movimentos em árvores que tenham movimentos bruscos e quando não existe a possibilidade de garantir um perfeito alinhamento entre as árvores. Vale ainda ressaltar eles podem ser subdivididos entre elásticos e não elásticos.

Os não elásticos têm a capacidade de suportar alguns desalinhamentos, mas não possuem elasticidade torcional, transmitindo, assim, choques e sobrecargas. Eles são direcionados para aplicações com necessidade de reversões constantes ou de sincronismo torcional.

O acoplamento de engrenagem, o de dentes arqueados e os articulados são alguns exemplos de não elásticos.

Por outro lado, os elásticos contam com um elemento de ligação elástico entre os cubos (borracha, grade, mola), com o objetivo de absorver choques e acomodar certos desalinhamentos.

 

Acoplamentos comutáveis

Transmitem movimento e força exclusivamente via comando. Esses mecanismos operam segundo o princípio de atrito e recebem o nome de embreagens de freios. Atualmente, existem dois tipos principais de embreagens acionadas por marcha: a embreagem de disco e a embreagem cônica.

Agora que você já sabe as principais informações a respeito desses aparelhos, que tal conhecer uma distribuidora de produtos de alta tecnologia e durabilidade?

A TOP Componentes conta com uma linha variada de equipamentos que podem atender a necessidade do seu negócio e distribui produtos de empresas de renome internacional.

Se você está procurando modelos de engrenagem, por exemplo, conheça agora mesmo os acoplamentos Falk, da fabricante, clicando aqui.

Existem ainda outros modelos, como os acoplamentos Ômega – que garantem menor vibração menor no equipamento, vida mais longa em serviço e custos gerais de manutenção mais baixos – e os acoplamentos Viva, de montagem e desmontagem rápida e eficiente.

Solicite agora mesmo um orçamento de acoplamentos Ômega e/ou acoplamentos Viva, mas não deixe de conhecer os outros modelos disponíveis na TOP Componentes!